Como lidar com as crianças diante da tecnologia?

Perinatal_Vitoria_4581962986_2cb5ea4ef4_b

Publicado em 10  de março de 2018 – por Emiliano Urbim    

(…) Controlar o acesso das crianças de hoje às telas do mundo é questão fundamental para os pais. Ainda não há um manual fechado para essa geração com filhos nascidos na era das redes sociais. Além de administrar o tempo de TV e videogame, desafios já presentes em décadas anteriores, agora é preciso saber com quem meninos e meninas interagem no celular, tablet e computador. Ao mesmo tempo que é impossível ignorar a realidade de uma sociedade tecnológica, é preciso estar atento.

— Não basta fixar limite de horas on-line — diz Evelyn Einsenstein, pediatra, secretária do Departamento Científico de Adolescência da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), professora da Uerj e integrante do grupo de estudos E.S.S.E. Mundo Digital (a sigla E.S.S.E. é de Ética, Segurança, Saúde e Educação). — Deixar seu filho na frente da tela, sem saber o que ele acessa, é uma coisa. Interagir com ele é outra.

Evelyn, que há um mês se tornou avó, acredita que muitos pais encorajam os filhos a desbravar a tecnologia e esquecem de incentivá-los a desenvolver tarefas de coordenação motora básicas, como amarrar os tênis ou segurar um lápis de modo correto. Já há, inclusive, relatos sobre crianças inglesas com dificuldades de usar o lápis. A pediatra defende que os pais sigam a cartilha da Sociedade Brasileira de Pediatria, baseada na da American Academy of Pediatrics. O documento é rigoroso: indica, no máximo, uma hora de tela por dia até 6 anos de idade, duas horas entre 6 e 10 anos, e, a partir daí, de duas a três horas. — E não adianta mandar o filho largar o celular se você seguir grudado no seu — salienta

Baixe o anexo e leia a entrevista na íntegra

 

Gostou? Compartilhe em suas redes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no google

Busca no blog
Busque sobre uma postagem ou assunto.

Nuvem de Tags

Outras notícias

A Maternidade do Vitória Apart Hospital  oferece à gestante uma estrutura completa para atendimento e atenção no processo do nascimento.